quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Sorteio de Livro!



Finalmente recebi! Chegaram dez exemplares do livro Newton da Costa, da série Encontros (Azougue Editorial, Rio de Janeiro, 2011).
A organização é minha e a excelente apresentação é do cineasta José Padilha. A série Encontros publica entrevistas concedidas a jornais, revistas, televisão e rádio de nomes importantes da cultura de nosso país. Os lançamentos anteriores incluem pessoas como Milton Santos, Darcy Ribeiro, Fernando Gabeira, Gilberto Freyre, Gilberto Gil, Jorge Luis Borges, Lucio Costa, Sérgio Buarque de Holanda e Vinicius de Moraes. Os próximos volumes contarão com entrevistas de Mario Schoenberg, Chico Buarque, Tom Jobim e muitos outros. 


A iniciativa da Azougue é evidentemente louvável, pois entrevistas concedidas à mídia ficam espalhadas em diferentes fontes frequentemente difíceis de serem encontradas. 


Destes dez exemplares que recebi, decidi sortear cinco neste blog. O sorteio será feito de forma simples, mas deve ser seguido rigorosamente de acordo com as instruções que se seguem. 


Um comentário deve ser publicado nesta postagem, manifestando interesse na obra em questão. Em seguida um e-mail deve ser enviado para adonaisantanna@gmail.com. No campo subject deve constar o nome adotado pelo autor do comentário, podendo ser anônimo. No corpo do e-mail basta colocar o endereço para correspondência, incluindo o nome verdadeiro do autor do pedido. 


Assim que eu tiver a lista dos cinco primeiros interessados, envio gratuitamente os exemplares no prazo de uma semana. O endereço para correspondência pode ser brasileiro ou estrangeiro. O critério para definir os cinco primeiros interessados será a ordem cronológica dos comentários e não dos e-mails recebidos. 
Está excluída desta promoção a assídua leitora Susan Blum, a qual é amiga pessoal e já conta com um exemplar extra reservado especialmente para ela. 


Não divulgarei esta postagem no facebook, pois não estou interessado em oportunistas. Quero oferecer esta chance somente a leitores do blog, sejam membros ou não. É minha forma de agradecer pelo interesse nos textos aqui apresentados.


Aproveito para avisar que amanhã não estarei moderando os comentários. Mas na sexta-feira retornarei às minhas atividades.


Obrigado.

51 comentários:

  1. Prezado professor,

    Tenho interesse.

    Lucas Rehbein

    ResponderExcluir
  2. Olá, prof. Adonai!
    Boa tarde!
    Estive ausente, faz mais de Um mês, desfrutando de umas férias e só agora estou retornado para pegar no batente!
    Visitando o seu blog, o qual eu estou empenhado em divulgá-lo, encontro aqui a oportunidade de, quem sabe, ser o dono de um dos livros do professor Newton da Costa, o qual já tive o prazer de ter assistido vídeos com as suas palestras e baseado no que ouvi, imagino que essa obra transcrevendo encontros de entrevistas e teor de entrevistas dadas na mídia, seja por demais interessante!

    ResponderExcluir
  3. Oi,

    Do Lucas Rehbein acabo de verificar o recebimento do e-mail. Ou seja, seu exemplar está garantido. Do Francisco Valdir serei obrigado a verificar depois, pois minha conexão está ruim. Mas se enviou o e-mail (ou se ainda enviar) também já tem exemplar garantido.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Adonai. Gostaria imensamente de receber o livro. Já vou enviar o email.

    ResponderExcluir
  5. tenho interesse no livro
    Jaison Schinaider

    ResponderExcluir
  6. Prezado Prof. Adonai,

    Tenho interesse no livro.

    Flávio L. C. de Moura

    ResponderExcluir
  7. Ôpa, quero muito! Tentei comprar nos sites da Cultura e Submarino e não o encontrei. Sou estudante de Direito e pretendo estudar a aplicação da Lógica Paraconsistente em linguagem jurídica! Tremendamente grato caso o receba.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gustavo

      Já reclamei com a Azougue sobre o fato do livro não estar sequer na página da editora. Vou insistir para que eles se empenhem mais na distribuição. Já encaminhei também para eles o link desta postagem. Com relação a aplicações de lógica paraconsistente em direito, conhece o trabalho de Cesar Serbena?

      Excluir
    2. Não conheço. Conheço os trabalhos de Maria Francisca Carneiro. Cesar Serbena? Vou procurar agora mesmo. A propósito: eu vou ganhar o livro rs? Obrigado pela atenção.

      Excluir
    3. Gustavo

      Já tive contato com o trabalho de Maria Francisca Carneiro. É interessante. Mas fortemente recomendo Cesar Serbena e José Renato Cella.

      Excluir
  8. Prof. Adonai,

    Tenho interesse em receber o livro.

    -
    Renato

    ResponderExcluir
  9. Prezado Prof. Adonai,

    Tenho interesse no livro!

    Att,

    Bruno Pinheiro

    ResponderExcluir
  10. Olá professor Adonai, gostaria de receber um exemplar. Vou mandar-lhe um e-mail.

    Anonimo 001

    ResponderExcluir
  11. Opa também tenho interesse. Realmente não sei o que irei encontrar na leitura do livro, mas pode vir-me a ser útil.

    ResponderExcluir
  12. Olá,

    gostaria de um exemplar.

    Abraços

    Valmir

    ResponderExcluir
  13. Eu quero! Mr. L0g1cx (vou mandar o e-mail agora)

    ResponderExcluir
  14. Adonai


    Tenho interesse em receber um exemplar com o intuito de conhecer melhor o professor Newton da Costa e saber um pouco mais sobre suas opiniões e pontos de vista acerca dos assuntos tratados no livro.

    Imagino que seja uma leitura interessante e estimulante.

    Será que ainda dá tempo?????

    Leandro Tosta

    ResponderExcluir
  15. Puxa... que susto... achei que ia ficar sem exemplar! Obrigada Adonai!

    ResponderExcluir
  16. Olá,
    gostaria muito do livro!

    Pablo Rolim

    ResponderExcluir
  17. Olá Prof Adonai,

    Gostaria de receber um exemplar deste livro.

    Adriano

    ResponderExcluir
  18. Caros

    Seguindo as regras estabelecidas, receberão o livro as seguintes pessoas:

    1) Lucas Rehbein, de Curitiba, PR.

    2) Francisco Valdir, de Natal, RN.

    3) Enfante Terrible, do Rio de Janeiro, RJ.

    4) Jaison Schinaider, de Florianópolis, SC.

    5) Flavio de Moura, de Brasília, DF.

    Para os demais interessados tentarei conseguir cópias extras diretamente com a editora. Já consegui isso com outras editoras no passado. Espero ser novamente bem sucedido.

    Dizem que, de graça, até injeção na testa. Falso! A maioria das pessoas que visualizaram esta postagem não se manifestaram. Interpreto isso como sinal de maturidade. É demonstração de que muitos deixaram a oportunidade para pessoas genuinamente interessadas. Mais um motivo para eu tentar obter outras cópias do livro.

    Na próxima semana farei as remessas para os endereços que constam nos emails. Peço para esses cinco felizardos um pequeno favor. Assim que receberem e lerem a obra, exponham aqui suas opiniões. Este tipo de retorno é importante para mim, para o Professor Newton e para a Azougue Editorial.

    Grato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Adonai,

      Sei que cheguei tarde, mas caso consiga exemplares extras, gostaria de um. Ótima iniciativa!

      Abraços.

      Excluir
  19. Parabéns por esta iniciativa Adonai. A divulgação da cultura e dos bons profissonais, como o Professor doutor Newton da Costa, é relevante ao nosso país. Uma pena que só as pessoas de fora do Brasil (no geral) saibam do imenso valor que tem este homem e sua lógica paraconsistente (aliás, sugestão para algum post futuro seu: explanar aqui esta lógica).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Susan

      Em ciência costuma-se dizer que as últimas pessoas a terem alguma noção sobre o trabalho do pesquisador são as mais próximas. Desconheço exceção para esta regra.

      Excluir
  20. Professor, se o senhor conseguir mais exemplares, gostaria muito de receber um.

    Fábio Salgado

    ResponderExcluir
  21. Caros

    Já tive resposta da Azougue. A decisão final ainda depende do Departamento de Vendas. Mas aparentemente vou conseguir mais cópias, levando em conta o entusiasmo do pessoal de lá.

    ResponderExcluir
  22. Professor, estive off por um tempo e vi que perdi uma ótima oportunidade! De qualquer maneira estou interessada no livro e, se preciso for, pagarei o seu valor!! (nada mais justo...)
    Abraço!!
    Márcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Márcia

      Assim que eu tiver alguma informação concreta da Azougue darei os encaminhamentos necessários. Adianto apenas que a editora está empolgada com a reação de pessoas como você.

      Excluir
  23. Prof. Adonai,

    Recebi ontem a obra e fiquei maravilhado!
    A começar pela própria editoração: fácil de manusear, gostosa de se ter em mãos, parece que te convidando à leitura. Menor que os tamanhos normais dos livros e, por isso, parece que pede para que você o tenha sempre a mão.
    As entrevistas escolhidas são muito boas: uma verdadeira aula de vida, de como se criar um pensamento, de que caminhos trilhar para se construir uma ideia. Nas páginas que se descortinam, parece que estamos lendo a (inédita) autobiografia intelectual e pessoal do Prof. Newton. Nestas estão seus inspiradores, seus inspirados, os seus autores e obras preferidas, o seu ambiente familiar e profissional, suas dificuldades ao longo da carreira: tudo isso aparece, hora ou outra, nas respostas dadas por esse vívido senhor.
    Outra coisa que merece destaque é a apresentação feita por José Padilha: me impressionou o quanto este cineasta sabe de lógica, citando nomes como Tarski e Godel, além de saber relacionar a grandiosidade do trabalho do prof. Newton, com esses e outros expoentes históricos do pensamento analítico. Posso dizer que Padilha conhece mais de lógica que muitos dos alunos que já tive!
    Para finalizar gostaria apenas de comentar sobre a foto que aparece logo na primeira página do livro. Esta mostra um Newton olhando de soslaio, sério, parecendo meio desconfiado: parece que tenta mostrar um homem que se tornou o paladino do pensamento filosófico (formal) brasileiro, apesar de pouca gente aqui conhecê-lo.
    Parabéns novamente ao senhor, à editora, ao Padilha e a todos que contribuiram para esta obra: com certeza, vale a pena adquirí-la. É uma aula: de vida, muito mais que de filosofia.

    Abraços,
    Jaison Schinaider
    Florianópolis

    ResponderExcluir
  24. Jaison

    Fico realmente animado pelo fato da obra ter agradado. Peço permissão para reproduzir seu comentário na forma de trecho de postagem futura (com o devido crédito, claro), a qual pretendo anexar com os comentários dos demais sorteados.

    ResponderExcluir
  25. Estou aguardando o meu livro com dedicatória... então sim poderei ler e dar meu palpite. Mas também gostei do formato, tamanho, cor, editoração.. apenas achei a foto do professor não condizente com seu jeito de ser. Poderiam ter escolhido uma melhor! ;) Estou louca para ler os textos! Mas como já li a apresentação do Padilha, confirmo o que o colega acima citou: ele também me impressionou com seus conhecimentos de lógica.
    BELÍSSIMA iniciativa da editora Azougue!
    Na verdade dava para fazer um FILME da vida do professor Newton!

    ResponderExcluir
  26. Sem problemas professor!
    Eu que fico agraciado por ser "citado" em outras postagens!

    Abraços e parabéns novamente!
    Jaison Schinaider

    ResponderExcluir
  27. oi adonai aqui e o christiano machado.meu email,e:chriscm@pop.com.br.tenho interesse.84981469/91355042/84711214/33481950/35640892/32031502.voce tem a venda,nas livrarias,o livro o que e um teorema?e os teus trabalhoa.nao terao mais palestras,seminarios.envie emails diversos.

    ResponderExcluir
  28. Oi, Christiano

    O livro O que é um Teorema jamais foi escrito e não será publicado. Tive problemas com a Editora Manole e os contratos dos dois últimos livros da coleção Lógica Matemática foram cancelados.

    Quanto a palestras, tenho evitado nos últimos anos. Os seminários AGV não acontecerão mais. A receptividade aos seminários na UFPR diminuiu consideravelmente. Pretendo honrar a memória de Analice de outras maneiras, incluindo uma postagem futura somente sobre ela.

    Se, em algum momento, quiser que eu apague seu comentário (pois você revela publicamente dados pessoais), basta solicitar.

    ResponderExcluir
  29. Prezado Professor,

    Recebi e li o o livro que me foi sorteado. Como o professor solicitou um "feedback" acerca do livro, resumirei minha opinião em uma palavra: sensacional. As diversas entrevistas permitem ao leitor perceber a perspicácia, inteligência e a maestria do professor Newton ao responder às perguntas. É interessante constatar que, mesmo diante de algumas perguntas mal elaboradas, o professor Newton estende a resposta de forma brilhante e dá vida à entrevista. Em outras palavras, entrevistá-lo é uma tarefa formidável! Inclusive, recomendo uma procura no You Tube pela entrevista do professor Newton para o programa Itajubá em foco, esta entrevista de Octavio Scofano está registrada no livro, pois vê-lo "em ação" é ainda mais gratificante. Ler as idéias bem organizadas de da Costa é uma motivação para qualquer mente que aprecie ciência. Que as idéias do professor Newton, exemplo raro de uma cientista genuinamente brasileiro, se espalhem como uma supernova que ilumina a escuridão! Por fim, queria registrar a minha satisfação com a organização livro, pela qual parabenizo o professor Adonai.

    Saudações,

    Lucas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas

      Ótimo que gostou da leitura. Não é fácil transcrever entrevistas de rádio e televisão. Isso porque o discurso falado não coincide com o escrito. Pretendo futuramente publicar o seu parecer (com sua permissão, é claro) na forma de postagem. Farei isso assim que eu tiver o retorno dos demais sorteados. Grato pelo apoio.

      Excluir
    2. Professor,

      Sinta-se à vontade para publicar meu parecer em postagem futura.

      Saudações,

      Lucas

      Excluir
  30. Prof. Adonai,

    Estou quase finalizando a leitura do livro com as entrevistas do prof. Newton: mantenho o que disse acima sobre a editoração da obra e coisas do tipo. Apenas agora, com a leitura do texto realmente, gostaria de fazer (se me é permitido) uma pequena crítica. Pelo que me pareceu, as entrevistas escolhidas do livro foram publicadas na íntegra (pelo menos não encontrei informação dizendo que não é esse o caso). A partir disso, na minha opinião, o que aconteceu foi que alguns temas se tornaram um pouco repetitivos. Por exemplo, em quase todas as entrevistas aparecem perguntas to tipo "O que é a lógica paraconsistente?" e "O que é a quase-verdade?", "Qual sua formação? Por que o senhor cursou engenharia? por que estudou matemática?" e assim por diante. Isso torna a leitura, como falei, um pouco repetitiva: você lê sobre a quase-verdade e, algumas páginas adiante, aparece novamente a mesma pergunta tendo uma resposta quase semelhante. Isso acontece com outros temas também, como dito. Acho que seria interesante, talvez para uma outra edição ou um outro projeto, fazer sim uma coletânea das perguntas de cada entrevista, de modo a não se cometer essa repetição de temas. Assim, poderiam aparecer apenas uma ou duas vezes a pergunta sobre "o que é a lógica paraconsistente?", ou sobre "o que é a quase-verdade?", englobado "as melhores respostas" dessas perguntas. Assim, talvez seja possível deixar mais espaço para textos introdutórios do próprio prof. Newton (os quais ele cita ter escrito para jornais como a Folha de São Paulo, por exemplo) ou de outras pessoas falando sobre ele, e que pouco aparecem nessa obra (é claro, talvez porque não seja o objetivo desta obra!). Não obstante, penso que talvez para quem não conhece o tema, a repetição dos assuntos seja uma coisa boa. Mas mesmo assim, talvez tenha sido prolixo demais.

    Abraços,
    Jaison Schinaider

    ResponderExcluir
  31. Jaison

    Ótimas críticas! Ótimas sugestões! Dada a proposta da coleção, esse tipo de problema é inevitável. No entanto, o que você propõe é algo diferente da coleção da Azougue. Agradeço pela honesta e sóbria avaliação.

    ResponderExcluir
  32. Caro Adonai e leitores,

    Nós da Azougue ficamos muitíssimo felizes com os comentários e a recepção do livro.

    Esse volume da Encontros foi especialíssimo para nós, que conhecíamos muito pouco do trabalho do Newton e que estamos mais acostumados a trabalhar com textos literários ou sobre literatura. Foi um prazer enorme descobrir o Newton e possibilitar que muitas outras pessoas também descubram ou possam saber mais sobre seu trabalho e sua vida.

    A repetição de perguntas e respostas acontece em todos os volumes da Encontros, mesmo havendo uma criteriosa seleção das entrevistas. Por outro lado, mesmo percebendo a repetição, optamos pela não edição e pela publicação das entrevistas na íntegra.

    No caso desse volume talvez a questão se acentue pela necessidade dos jornalistas de levar o trabalho do Newton ao público em geral de forma simples e direta. Daí a repetição das mesmas perguntas. Entendem?

    Um abraço a todos e boa leitura!

    ResponderExcluir
  33. Caríssima Larissa

    Agradeço pela gentileza da resposta e esclarecimentos. Grande abraço

    ResponderExcluir
  34. Caro Adonai,
    terminei hoje a leitura do livro. Fiquei agradavelmente surpreso com a apresentação do Padilha, jamais pensei que o veria em tal livro. Gostei das histórias que o Newton da Costa contou sobre a resistência às suas ideias, em especial a do Stephen Smale, na página 164. Fiquei um tanto decepcionado, porém, com a menção dos irmãos Wright na página 52, como se eles tivessem inventado o avião e dado início a uma nova era para a Humanidade, e não Santos Dumont. Será que o Newton realmente acredita que foram eles os verdadeiros inventores do avião? Senti também falta no livro de notas de rodapé explicando alguns conceitos, como forcing entre outros. Mas a leitura valeu a pena, sem dúvida alguma. Ajuda-nos a conhecer um pouco mais a personalidade do Newton, sua (muito interessante) história de vida e realizações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Enfant Terrible

      Muito bom ter gostado do livro. A questão dos irmãos Wright versus Santos Dumont é polêmica. Os irmãos Wright foram os primeiros a desenvolver e aplicar sistema de controle para navegação em aeronaves de asa fixa. Com relação a notas de rodapé, que expliquem conceitos como o de forcing, isso é impraticável. Teoria de modelos é assunto extremamente técnico e, portanto, fora do escopo da obra.

      Excluir
  35. Caro Adonai,
    sim, os Wright foram os primeiros a obter controle nos 3 eixos de uma aeronave, mas o aeroplano deles era um motoplanador e não um avião, já que ele só decolava com auxílio externo (ventos contrários, catapultas, declives ou força muscular), visto o motor ter muito pouca potência. Já o aeroplano de Dumont decolava sem auxílio externo, e é isso que caracteriza o avião.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Enfant Terrible

      Lamento, mas seu argumento não é convincente. É como dizer que o primeiro ônibus espacial se chamava Columbia e não Enterprise. Além disso, sem condições externas favoráveis, qualquer aeronave até hoje encontra dificuldades para levantar voo. Ou seja, como eu havia observado, o tema é polêmico. Sem dúvida, Santos Dumont teve grande mérito, sendo citado até mesmo na Scientific American da época. Mas essas batalhas sobre quem foi o primeiro a fazer isso ou aquilo são frequentemente difíceis de decidir. Porém concordo que o Brasil deveria insistir mais veementemente sobre as diferenças entre os trabalhos de Dumont e dos irmãos Wright.

      Excluir
    2. Prezado Adonai,
      sua analogia é inválida. Um ônibus espacial continua sendo um ônibus espacial independente do nome. Os Wright inventaram o motoplanador e continuaram usando motoplanadores até 1909. Com os fortes ventos do dia, a 40 km/hora, até um piloto de asa delta sai voando chão. E isso não é avião.

      Excluir
    3. Entendo seu argumento, Enfant Terrible. Conhece alguma discussão séria sobre a questão de quem inventou o avião?

      Excluir
    4. Prezado Adonai,
      conheço sim. Recomendo o livro "Santos Dumont e os irmãos Wright: fim da polêmica secular".
      http://www.portalemfoco.com.br/artigos.php?pag=artigo&artigoid=837

      Excluir
  36. Olá, professor Adonai!

    Li e reli esse maravilhoso livro que ganhei na promoção do seu blog e como eu normalmente comento nos blogs, imagine se recebo um pedido nesse sentido, como foi feito para os felizes sorteados da promoção, é claro que, terei o maior prazer em fazer isso!!

    A leitura já se torna agradável a partir da apresentação feita pelo sr José Padilha e que de certa forma, nos avisa que coisas boas virão na continuação da leitura das páginas referentes do que foi perguntado e o que o professor Newton da Costa, respondeu sobre elas, nas diversas entrevistas, com frases inteligentíssimas tipo: "a verdade é sempre parcial e provisória"; "jamais estudei lógica e matemática pela lógica e pela matemática. Sempre estudei para compreender o fenômeno do conhecimento. O que se pode conhecer? No caso da "lógica paraconsistente" eu queria verificar entre outras questões se é possível uma concepção dialética da natureza e se, por motivos lógicos, poderia refutar a posição dialética. Pode ser que a dialética seja falsa, mas não por motivos lógicos"; "lógica da liberdade"; "a ciência nem é boa nem má"; "sem formação matemática profunda a gente só faz trivialidades" e... "O conhecimento cientifico é uma crença quase verdadeira e justificável"!!!!
    Então, digo que: o livro é um depoimento de vida, onde mais uma vez, constatamos que no nosso Brasil, as pessoas com um poder criativo sofrem uma carga de desestímulos, em sua maioria devidos tão somente à inveja e/ou a maldade de alguém! Mas, nada que a persistência, insistência até a... teimosia na defesa das nossas ideias, são necessárias para alcançarmos a vitória, como o professor Newton obteve agora com o reconhecimento e o uso da sua criação, a lógica paraconsistente, o novo vetor propulsor do progresso!

    Concluindo, apenas para uma reflexão de valores... minha gente, o Newton da Costa... é brasileiro!!!!


    Um abraço!!!!

    ResponderExcluir

Respostas a comentários dirigidos ao Administrador demoram usualmente até três dias.