quinta-feira, 27 de junho de 2013

Cruzeiro do Sul



Após um prolongado período sem postagens, finalmente retomo as atividades deste blog. Os textos prometidos ainda estão sendo desenvolvidos. Outros que não foram anunciados também serão postados. Mas o presente artigo tem um caráter especial, uma vez que o Brasil vive hoje uma surpreendente e necessária realidade: a revolta popular.

Sempre critiquei a indiferença do povo brasileiro com relação ao descaso com educação. Mas, aparentemente, errei em minha avaliação. No último dia 26 a revista Veja publicou uma edição histórica sobre as imensas manifestações que intimidaram seriamente autoridades políticas e policiais em todo o país. De acordo com o Departamento de Inteligência e Pesquisa de Mercado Abril, 45% dos manifestantes querem a melhora da educação brasileira. 

Há, evidentemente, muito caos em meio às manifestações. Este caos se torna claramente visível com a depredação de patrimônio público e particular. Mas até mesmo as exigências do povo carecem de articulação. Há, por exemplo, quem exija o fim da inflação, o que é simplesmente ridículo. Outros querem a legalização da maconha, algo que nada tem a ver com qualidade de vida. Mas a imensa maioria é mobilizada pelo fato de que o Brasil não está crescendo. Pelo contrário, em certas áreas da educação, saúde, justiça e segurança existe até mesmo retrocesso. 

Sem uma revolução drástica nos fundamentos político-sociais brasileiros (tese defendida há muito tempo neste blog) simplesmente não há esperança em nosso país. Com a atual inércia promovida pelo governo federal e apoiada por importantes segmentos sociais contrários à inovação e ao desenvolvimento, o Brasil está simplesmente fadado ao fracasso enquanto nação. 

O compositor Don Healy e eu fizemos uma música em homenagem àqueles que querem despertar o Brasil perante o mundo e diante de si mesmos. O vocal é de Iuska Wolski. 

A era em que Copa do Mundo ofuscava repressão social já passou. Mas o fato é que a revolta popular contra o atual estado em que o Brasil se encontra ainda é promovida por uma minoria. E revolta popular não se promove apenas com passeatas e gritos de palavras de ordem. Revolta popular se promove também com informação, análise crítica e, principalmente, denúncia. Afinal, manifestações em praça pública não podem ser realizadas todos os dias. Mas vigilância e denúncia certamente podem e devem ser praticadas diariamente. O Brasil, como qualquer outro país, precisa disso hoje e sempre.

Seguem abaixo a letra da música Cruzeiro do Sul e o link que permite acesso ao vídeo. 



Nesta noite
Ouvi
A minha voz

Nesta noite
De sonhos
Eu sei
É a minha vez

Marcham cem
Cem vezes mil
Gritam o som
Do meu Brasil 

Marcham cem
Cem vezes mil
Gritam ao som
Do meu Brasil 

Nesta noite
Sem fim
Não consigo
Adormecer

Nesta noite
Sem fim
Quando chega 
O amanhecer?

Um comentário:

Respostas a comentários dirigidos ao Administrador demoram usualmente até três dias.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.